Tenho estado um pouco calada mas estou a aproveitar esta fase de introspeção para estudar. Não sou uma pessoa muito teórica, confesso, e por isso quando estes momentos surgem tenho de os aproveitar. São gloriosos!
Enfiada nos papéis, na teoria, no caos das palavras… Aproveito para deixar uma nota.

Não somos os papéis que representamos na sociedade. Nós somos Ser pleno, Ser ilimitado e esse Ser ilimitado é felicidade.

Sejam flexíveis na vossa caminhada. Fanatismo e rigidez não trazem benefícios, nem ao vosso corpo nem á mente, mas sim limitação! Aceitem as diferenças dos outros, respeitem os pontos de vista e, sobretudo, respeitem a singularidade de cada Ser.
Estudar com A, B ou C não faz de nós melhor que ninguém nem tão pouco mais experientes ou sabichões. Papéis emoldurados em paredes não nos tornam “Mestres” da Vida nem Super Homens inigualáveis muito menos pessoas concretizadas, se é que me faço entender.
Aceita que se alguém tem um caminho diferente do teu não tem, necessariamente, de ser pior… nem melhor… é o caminho dessa pessoa. Não te cabe a ti mudar ou julgar seja o que for!

Vejo e assisto, diariamente, ao diálogo de pessoas que se dizem espirituais ou até praticantes de Yoga mas parecem nem saber o verdadeiro significado da palavra, se é que dá para descrever!
Yoga é uma espécie de amor sobre ti mesmo. Uma forma de amor próprio que começa nas práticas, no cuidado pelo teu corpo, seguido da cura emocional.
A verdade é essa! Yoga não são apenas posturas difíceis nem o suor que transpiras no tapete. Yoga é mais do que palavras e movimentos. Yoga é a forma como vives, como te respeitas e respeitas os outros… É a forma como te amas! Yoga é uma filosofia de vida!

with love